Pesquisa que monitora o sono dos campineiros revela queixas de insônia em 38,8% da população

 

Resultados preliminares da pesquisa ISACamp Sono – iniciada em março de 2015, pelos pesquisadores do Centro Colaborador em Análise da Situação de Saúde (CCAS), da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp – revelam que 38,8% da população campineira queixa-se de insônia. Os idosos são maioria (48,2%), mas o distúrbio também atinge parcela, significativa, de adultos (38,8%) e adolescentes (32,8%).

 

A pesquisa aponta ainda, que pelo menos 40% das pessoas tem a necessidade de cochilar durante o dia, e que 36,3 % desses cochilos são intencionais e 4,1 % ocorrem de maneira não intencional. O ronco e a qualidade do sono também foram relatados pelos participantes do estudo: 41% dos entrevistados relataram roncar e 27,1% da população avaliaram o próprio sono como regular, ruim ou muito ruim.

De acordo com a coordenadora do CCAS Marilisa Berti de Azevedo Barros, mais de três mil pessoas participaram do estudo financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), no ano passado. Em 2016, a segunda etapa da pesquisa coleta dados de uma subamostra com 400 indivíduos. Estão sendo realizados exames de actigrafia e polissonografia nos participantes, que avaliam o ritmo e a qualidade do sono.

“Resultados dessa pesquisa já foram aceitos para publicação nos congressos de epidemiologia e de sono, que acontecem em junho nos Estado Unidos, o “2016 Epidemiology Congress of the Americas”  e“Sleep 2016” (June 11 – 15, 2016 – Denver, Colorado)”, destacou.

Uma boa noite de sono é um sonho acessível

Para conscientizar a população sobre a gravidade dos problemas relativos ao sono comemora-se no dia 18 de março, no mundo todo, o Dia Mundial do Sono, este ano, com o slogan “Uma boa noite de sono é um sonho acessível”. O dia foi criado pela Associação Mundial de Medicina do Sono (WASM) em 2008. Entre os problemas diurnos associados à má qualidade de sono estão: a falta de atenção, a concentração reduzida, diminuição da produtividade física e intelectual, bem como o aumento no risco de acidentes.

Transtornos como depressão e ansiedade também são problemas muito relacionados ao sono ruim. Estudos recentes revelam número cada vez maior de portadores de apneia do sono em idade produtiva e é importante salientar o aumento dos riscos cardiovasculares nos indivíduos com distúrbios respiratórios do sono.

 

Texto extraído de: http://www.fcm.unicamp.br/fcm/ccas-centro-colaborador-em-analise-de-situacao-de-saude/isacamp-sono/noticias-do-isacamp-sono

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes

October 20, 2016

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square